terça-feira, 13 de junho de 2017

A essência do nadar

    A natação moderna baseia-se na competitividade, tendo como fim nadar cada vez mais rápido. Mas a natação não é um fim e sim, um meio, como toda forma de arte, para o desenvolvimento pessoal. Aprender que, se nada com a água e não contra a água, aprender o princípio da ação perfeita, compreender na prática o significado de "wu wei", vencer o orgulho (nosso pior inimigo), ser mais  consciente e desenvolver o auto conhecimento. Tudo isso pode ser alcançado com a prática da natação focada no ser como um fim, e todo o resto será consequência. Condicionamento físico, saúde, prazer em nadar, tudo será uma boa consequência de querer se desenvolver como ser humano através da uma prática mais consciente da natação. 
   Em determinado momento a relação com a água chega a ser algo meio místico, começamos a ver a água como um ser vivo que nos acolhe, que nos ensina a medida que nós deixamos a vontade de dominar, controlar e nos entregamos para tornarmos um só com ela. É uma questão de confiança, confiança de que a água pode fazer por nós aquilo que gostaríamos de fazer, assim, nos entregamos de corpo e alma a ela e o esforço para nadar desaparece. A essência para se conseguir tudo isso é relaxar, relaxar na água, saber relaxar enquanto nada, está é a chave que permite transcender a prática da natação em um nível superior de entendimento do corpo com a água. Relaxar é a essência do nadar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores