quarta-feira, 2 de setembro de 2009

"Nem oito, nem oitenta, o equilíbrio entre os extremos é o melhor caminho que temos, assim é na vida, é assim na natação:
Não flexionar as pernas demais, nem estendê-las a mais.
Não elevar a cabeça demais, nem baixá-la a mais.
Não juntar os dedos demais, nem separá-los a mais.
Não abrir os braços demais, nem fechá-los a mais.
Devemos encontrar o equilíbrio que são os pontos de menos tensão."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores